TSE desmente boato e confirma que eleitor sem biometria poderá votar em 2022


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também têm como arma o fato de evitar a disseminação de fake news em ano eleitoral, assim como outros tribunais eleitorais do país. Desta vez, o TSE deu um esclarecimento a respeito da afirmação falsa envolvendo o processo eleitoral brasileiro vem ganhando força nas redes sociais.

O boato diz respeito ao cadastramento biométrico, procedimento de coleta das digitais do eleitorado pela Justiça Eleitoral, utilizado para identificar eleitoras e eleitores no dia do pleito.

O texto afirma que quem não tiver feito a biometria não poderá votar nas Eleições Gerais de 2022, marcadas para os dias 2 de outubro (primeiro turno) e 30 de outubro (se houver segundo turno), mas de acordo com o TSE, a mensagem não é verdadeira.

Desde 2020, o cadastro biométrico está suspenso em todo o Brasil como forma de prevenção ao contágio da Covid-19, uma vez que a coleta das digitais só pode ser feita presencialmente. Além disso, o sistema passa por atualizações de softwares e equipamentos para prestação de um melhor serviço ao eleitorado.