Prefeitos, padres e cantores estão na lista de 220 denunciados por furar fila da vacinação contra Covid no Ceará


O Ministério Público do Ceará (MPCE) investiga 220 denúncias contra pessoas que furaram fila da vacinação contra a Covid-19 no Estado. Entre as irregularidades denunciadas ao órgão de janeiro até a última quarta-feira (16), estão pessoas que se passavam por profissionais da saúde ou da educação, pessoas que moravam em uma cidade e se cadastravam para receber a vacina em outro município e falsificação de atestado para vacinação na fase das comorbidades.

Prefeitos, empresários, advogados, cantor e até padre estão entre as pessoas investigadas pelo MPCE em 67 dos 184 municípios do Ceará.

Conforme o promotor de Justiça Eneás Romero, as fraudes ocorreram principalmente na fase dos grupos prioritários. A ação irregular é motivo de preocupação, por causar riscos as pessoas mais vulneráveis que deveriam ter recebido o imunizante primeiro.

*Leia a notícia completa do G1/CE, AQUI