Policial que matou servidor público em Lagoa Nova é posto em liberdade


O juiz, Ricardo Antônio M. Cabral Fagundes, determinou nesta sexta-feira (18), a liberdade provisória do policial militar, Henrique Eduardo de Medeiros, que matou com disparo de arma de fogo na quarta-feira, dia 16, o agente de saúde, Alex Marcos José Justino, fato registrado na cidade de Lagoa Nova/RN.

Após o crime, o policial fugiu, mas foi detido por policiais rodoviários federais na Serra do Doutor, região de Santa Cruz.

O advogado Ariolan Fernandes, que defende Henrique Eduardo, disse que há alguns meses seu cliente estava sendo importunado pela vítima. Atualmente, o policial vive com a ex-mulher de Alex Marcos.

“Meu cliente estava chegando de uma viagem juntamente com sua companheira e quando saiu do carro, Alex se aproximou, fez que ia apertar a sua mão, mas, aplicou-lhe uma “gravata”. Tentando se desvencilhar, armado, ele efetuou o tiro. Depois, fugiu, atordoado com aquela situação”, disse.

Ainda segundo o advogado, quando foi abordado pelos policiais, Henrique Eduardo, obedeceu a ordem de parada e de imediato se identificou e disse o que tinha feito. Ainda apontou onde estava a arma usada no crime.

De lá, ele foi conduzido para  a Delegacia de Currais Novos e depois para a sede da PM em Santa Cruz, onde ficou até a tarde desta sexta-feira (18).