Sobe para 43 número de denúncias à polícia de ‘agulhadas’ no carnaval do Recife e de Olinda

Subiu para 43 o número de pessoas que denunciaram à Polícia Civil ter levado “agulhadas” no carnaval deste ano no Recife e em Olinda, segundo boletim divulgado nesta terça-feira (25). Na tarde do domingo (23), eram 12 boletins de ocorrência. Já a Secretaria de Saúde do estado contabilizou, desde o dia 15 de fevereiro, 69 pessoas que alegaram terem sido furadas por agulhas em quatro cidades. Eram 23 até o domingo.

Em 2019, cerca de 300 pessoas prestaram queixa no estado sobre esse tipo de ocorrência e não houve relatos de contaminação. Não houve casos positivos relacionados ao ano passado.

A Polícia Civil apontou, em nota, que foram dez denúncias no sábado (22), outras 15 no domingo (23) e mais 18 na segunda-feira (24), sendo 11 em diversos pontos de Olinda e sete no Recife. Não foram divulgados dados desta terça (25). “Uma parte dos denunciantes relatou a exposição, neste carnaval, a outras formas de risco de contração do HIV e outra não soube descrever com precisão as circunstâncias e o momento em que foram tocadas por objeto perfurocortante”, apontou a Civil no texto.

Os boletins de ocorrência foram registradas no posto de atendimento 24 horas, instalado pela Polícia Civil no Hospital Correia Picanço, referência no atendimento a doenças infecto-contagiosas. “Os policiais civis coletaram os depoimentos, dentro do procedimento das diligências, para identificar e capturar os suspeitos dessa prática”, disse ainda a nota.