Para Francisco do PT, oposição que critica reforma foi quem cobrou de Fátima

O deputado Francisco do PT esclareceu, nesta quinta-feira (12), que o PT lutou no passado contra a reforma da Previdência estadual porque entendia que a reforma feita pelo Governo Federal deveria se estender aos estados e municípios. E lembra que a reforma nacional, que era dura, foi amenizada graças à resistência no cenário nacional de partidos e de movimentos sindicais.

“Agora aqui no ano passado deputados da oposição cobravam em alto e bom som que a governadora Fátima Bezerra (PT) tinha que mandar a reforma para a Assembleia Legislativa”, ressaltou Francisco. O deputado criticou deputados de oposição que cobravam a reforma e hoje fazem oposição à Proposta de Emenda à Constituição enviada pelo Governo do Estado.

“Disseram que o Governo tinha que ter coragem e agora aparecem aqui como ‘néo sindicalistas’ se posicionando como se a reforma não fosse necessária”, questionou Francisco do PT. Ele ainda questionou a oposição por não ter indicado nomes para a Comissão Especial que vai analisar a reforma. “A oposição abriu mão, não quis”, disse Francisco. “Agora se a oposição entendeu que cometeu um equívoco, é outra história”, afirmou o parlamentar, ressaltando que quem mais cobrou reforma foram deputados da oposição.

Em aparte, o deputado Getúlio Rêgo (DEM) disse que o PT “não tem autoridade para criticar a reforma nacional porque está fazendo uma pior no Rio Grande do Norte”. O deputado afirmou ainda que o Estado está “esmagando” a maioria dos servidores e que o Governo terá que “engolir” o posicionamento da oposição em relação à reforma feita pelo Estado. Francisco do PT concluiu seu pronunciamento afirmando que “quem fala em engolir é porque quer impor”.