Prisão do 5º elemento: Mentor do hacker do Telegram é preso pela PF

Reportagem de Mateus Coutinho na Crusoé traz os desdobramentos da prisão de Thiago Eliezer Santos, o Chiclete, que a revista já havia revelado ser o “quinto elemento” do grupo de hackers detidos pela PF por invadir celulares de procuradores da Lava Jato e diversas autoridades da República.

Chiclete é uma espécie de mentor de Walter Delgatti Netto, o Vermelho, que disse aos policiais ser o autor dos ataques hackers. Ele é o elo da quadrilha na capital do país – o que, desde o começo, tem levado os investigadores a suspeitar da existência de camadas mais altas no esquema e da participação de gente graúda interessada em minar a Lava Jato.

As suspeitas ganharam força a partir da descoberta de que Vermelho e Chiclete andaram metidos em transações nebulosas, como operações de câmbio. Foi das mãos do programador que o hacker de Araraquara recebeu uma Land Rover durante uma viagem a Brasília. À polícia, ele disse que comprou o carro de Chiclete, cuja evolução patrimonial recente vinha chamando a atenção de pessoas próximas, como mostrou Crusoé.

Os investigadores apostam que o brasiliense pode estar um degrau acima de Vermelho na escala dos responsáveis pela invasão.