Em entrevista, Fátima Bezerra garante pagamento dos servidores dentro do ano de 2019

A governadora Fátima Bezerra (PT) cumpriu agenda neste fim de semana na região do Seridó. Em entrevista ao repórter Jenuly Cristiano, da Rádio Cabugi do Seridó, a chefe do executivo fez questão de garantir que a folha de pagamento dos servidores de 2019 está amplamente assegurada dentro deste ano.

Veja a entrevista a seguir:

O seu governo vai investir R$ 13 milhões na recuperação de estradas? Já existe um cronograma para estes serviços por região?

O Seridó será beneficiado? Uma das boas notícias que trago, é exatamente essa. Graças a Deus já temos um cronograma onde estabeleci o prazo no máximo de três meses, eu quero até dezembro que todo esse plano de manutenção e conservação das estradas que eu anunciei, seja concluído. Todas as principais rodovias do Rio Grande do Norte serão beneficiadas com esse plano de manutenção e conservação das estradas, inclusive o Seridó. Nós vamos fazer uma operação, não é apenas um tapa buraco não, é acrescido da conservação que é o roço, sua limpeza das áreas e sobretudo, da manutenção, a questão da drenagem também. Já temos todo o quadro delineado, até porque foi mais uma herança que nós recebemos as estradas em péssimas condições de trafegabilidade, o povo do Seridó têm reclamado e com toda razão. Agora era aquilo que eu dizia, eu precisava também de compreensão porque peguei o estado destroçado e um desequilíbrio fiscal e financeiro violento, o dinheirinho que a gente tinha para fazer esse trabalho de manutenção foi muito pouco, seis milhões e quinhentos, apenas, mas agora com esses recursos, esses oito milhões, com mais cinco milhões para sinalização. Se Deus quiser vai ser dentro do prazo estabelecido que são três meses, nós queremos concluir tudo isso, quero aqui adiantar ao deputado Francisco do PT que tá aqui comigo, Chico tem sido muito vigilante desde o início levando todos esses pleitos e se Deus quiser, repito, as principais rodovias estaduais aqui em torno do Rio Grande do Norte até dezembro vão ser beneficiadas com esse plano de manutenção e conservação das estradas e quero aqui fazer um pedido à população e a imprensa, que acompanhe, eu quero nos próximos dias que as máquinas já estejam rodando, lógico que vamos começar por aquelas estradas que estão numa situação mais crítica, aquelas que estão numa situação péssima, aí vem as ruim e as do quadro regular. Quero aqui dizer que todo esse esforço nós fizemos com esse dinheirinho que a gente conseguiu, via Detran e dinheiro inclusive oriundo de multas, ou seja estou devolvendo isso para população através de benefícios e um benefício muito importante, porque, pelo amor de Deus cuidar dessas estradas, cuidar, tapar esses buracos, fazer um trabalho de manutenção, isso é algo fundamental, primeiro, isso é respeito às pessoas, cuidar da vida das pessoas e o impacto que isso tem na atividade econômica.

A senhora esteve recentemente na Assembleia Legislativa apresentando o Projeto Moto Legal. O que levou o seu governo criar esse projeto?

O projeto está em via de ser aprovado na Assembleia Legislativa graças a Deus. Em síntese, o que o Projeto Moto Legal vai trazer, é assegurar, garantir melhores condições para que aquelas pessoas que tem a moto como seu instrumento de trabalho, de sobrevivência, possam ter mais tempo para regularizar sua situação, transferindo a moto que não está no seu nome, dispensando por exemplo essas taxas, e estamos prorrogando o prazo até o final do ano e com novidade boa também, por exemplo, pra quem for adquirir a moto nova eu vou dispensar a taxa de IPVA de 2019 e outra novidade muito importante é a carteira de habilitação social que eu vou, se Deus quiser, regulamentar agora em setembro até outubro, ou seja, é o governo criando condições para que as pessoas possam se prepararem e regularizar a sua situação e o governo com essas isenções entende exatamente a situação daqueles que tem uma condição de vida mais difícil.

Recentemente a senhora através do governo conseguiu vender a folha salarial ao Banco do Brasil. Alguma informação para o funcionalismo estadual quanto ao pagamento do 13ª e salários de 2017 e 2018?

Exato em 2019 já tá tudo assegurado, inclusive eu já anunciei que os servidores públicos, ao contrário de 2017 e 2018, que não receberam o seu décimo terceiro, tanto é verdade que o décimo terceiro de 2017 eu paguei esse ano, mesmo sem ter recebido receita extra esse ano vai ser diferente, o servidor público vai receber o seu décimo terceiro de 2019 no exercício do ano até o final o ano. Você falou da folha, fizemos uma boa negociação de duzentos e cinquenta e um milhões de reais, infelizmente vai entrar só metade, cento e vinte e cinco milhões. Porque? Porque os outros cento e vinte e cinco milhões eu tive que cobrir mais um rombo que a gestão anterior deixou devido ao fato que o governo anterior tinha descontado dos servidores através do processo de consignado e não pagou ao Banco do Brasil, então nós vamos ter que abater isso ai, nós trouxemos com isso também uma boa notícia o consignado já está liberado, inclusive os servidores terão um prazo de carência de seis meses e os consignados agora não vai ser mais operado por empresa terceirizada vai ser pela própria equipe da Secretaria de Administração, mas quero aqui dizer que estamos na luta, como sempre disse, e incansável na busca de receitas extras pra não só continuar pagando dentro do mês e pagar o décimo terceiro de 2019, mas quitar o passivo que tem três folhas ainda em aberto, portanto, diminuindo esse passivo que a gente encontrou. Tem essa parcela da conta do Banco do Brasil que a gente negociou, a sessão onerosa foi aprovada no senado e está indo para Câmara, deverá render cerca de quatrocentos e cinquenta milhões, a gente espera que isso entre até o final do ano e estamos aí também com boas expectativas com relação a aprovação do PEFE que é um programa de equilíbrio fiscal que está também em tramitação no congresso nacional é isso meu amigo todo esforço nós estamos fazendo pra trazer melhores dias para os servidores e também lembrando que parte dessas receitas extras nós também vamos diminuir o passivo que nós temos com os fornecedores.

Segundo pesquisa publicada pela folha de São Paulo e Jornal O Globo, Bolsonaro teria diminuído 20 pontos de aceitação popular, perdendo para Haddad e o Ministro Sergio Moro. Nenhum Presidente perdeu tanta popularidade em poucos meses de governo. Aonde está o mito?

Infelizmente, há um descontentamento muito grande com a atuação do Governo Federal, veja por exemplo o projeto de transposição das águas do São Francisco, nos temos cobrado isso pela importância que isso tem para o Rio Grande do Norte, para a Paraíba, para Pernambuco, inclusive aqui para região do Seridó, mas a coisa anda muito lenta, você vê por exemplo o FUNDEB, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, que cujo vigência termina em abril do próximo ano, foi eu, inclusive fui designada pelo fórum dos governadores para coordenar o FUNDEB que passa inclusive pela aprovação de uma nova proposta de emenda a constituição, que quando eu falo do FUNDEB eu tô falando do presente e do futuro das creches, das nossas crianças, pro senhor tá na creche, os nossos estudantes do ensino fundamental, eu estou falando, por exemplo, da educação em tempo integral que precisa ampliar, eu tô falando do incentivo salarial dos professores, dos profissionais da educação e o governo federal infelizmente não toma nenhuma medida concreta. Temos um Ministro da educação que ao invés de estar cuidando do FUNDEB pra garantir mais Educação em tempo integral, mais creches, mais escolas técnicas, mais valorização do magistério, temos um Ministro da Educação que tá preocupado é em fazer guerra com Paulo Freire tratando o mesmo como inimigo da educação, isso nos causa revolta, causa muita, e muita dor, por outro lado vem a questão da economia patinando, ainda bem que não caiu, mas é como um marco da presidência que eles diziam que ia já acontecer a partir de junho não é isso que tá acontecendo, tá patinando, o desemprego continua muito alto, mais de onze milhões de desempregados no país e repito, cortes e mais cortes, programas muito importantes como o minha casa minha vida, pessoas que precisam do minha casa minha vida, enfim, o setor que atua nessa área os empresários também clamando pela liberação de recursos do minha casa minha vida, programas importantes foram voltados para o apoio ao homem do campo sendo desmobilizados eu acho que tudo isso está refletindo esse descontentamento grande com relação ao governo federal, sem falar em outras atitudes do governo federal que tem nos preocupado muito, por exemplo, agora esse episódio da Amazônia pondo risco, inclusive a presença do Brasil no mundo, vocês tão acompanhando aí todo conflito que o presidente estabeleceu os demais países, mais em fim meu amigo, eu quero aqui dizer o povo do Rio Grande do Norte que nada me perde a fé e a esperança que nós vamos continuar juntos, unidos lutando por melhores dias para o Rio Grande do Norte, pro Nordeste e pro Brasil.