Merendeira diz que ajudou a esconder 50 alunos na cozinha durante ataque

A merendeira Silmara Cristina Silva de Moraes de 54 anos contou que ajudou a esconder 50 estudantes na cozinha durante ataque que matou alunos e um funcionário da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano. Dois adolescentes atiraram em alunos e funcionários e depois se mataram na manhã desta quarta-feira (13). Ao menos oito morreram.

A merendeira disse que os funcionários fizeram barricada com geladeira e freezer. Mesa foi usada como escudo. “Nós estávamos servindo merenda e aí começou os ‘pipoco’ e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha em começamos a colocar o maior número de crianças dentro e fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão”, conta chorando. “Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico”.