Acusados de matar agente penitenciário em Mossoró são condenados a 25 anos cada um

Foram condenados a 25 anos de prisão em regime fechado, cada um, os dois réus julgados nesta segunda-feira (1º) por participação direta na morte do agente penitenciário Ronilson Alves da Silva, de 34 anos, cujo corpo foi encontrado no dia 25 de junho de 2013 dentro de um carro em Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. O julgamento foi presidido pelo juiz Vagnos Kelly.

Sentaram no banco dos réus Francisco Carlos Alves Bezerra Júnior e Maxmiliano de Lima Silva. Um terceiro acusado, Anderson John de Souza Silva, mais conhecido como ‘Pequeno’, foi morto em 2016 no loteamento Santa Helena, que é o mesmo bairro onde o agente foi assassinado.

O agente penitenciário foi morto a tiros dentro do seu próprio carro, um veículo tipo Corsa Hatch.

Segundo as investigações da Polícia Civil, o trio roubou o carro com o intuito de usá-lo para ir matar uma pessoa, mas acabaram reconhecendo o agente Ronilson e, por medo de represálias, decidiram matá-lo.