Foragido que se passava por policial federal é preso Bolívia

Uma operação conjunta entre Brasil e Bolívia resultou na prisão de Valdeci Funck Cassel, vulgo Sepultura, condenada a 117 anos de prisão pela prática de vários crimes. O suspeito estava foragido a mais de dois anos do Instituto Penal de Ijuí - no Rio Grande do Sul - e se passava por policial federal na Bolívia.

A prisão do suspeito aconteceu após a troca de informações entre a Polícia Federal de Corumbá e a Força Especial de Luta contra o Crime em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia - isso graças a um acordo firmado entre os dois países para prevenção e combate ao crime organizado transnacional.

Valdeci Funck Cassel, estava foragido desde 15 de setembro de 2016, quando ganhou o benefício para trabalhar em uma mercado na cidade de Ijuí. O suspeito foi condenado no Rio Grande do Sul a 100 anos de prisão por assaltos, porte de arma e crimes contra a liberdade pessoal. Ao todo, as penas somavam 117.

Desde então, “Sepultura” morava na Bolívia de forma ilegal e lá se passava por policial federal. Preso, o suspeito foi expulso por resolução das autoridades imigratórias bolivianas, levado até a cidade de Puerto Suarez e entregue à Polícia Federal no posto fronteiriço de Corumbá - a 419 quilômetros de Campo Grande.