Agressor de Bolsonaro aparenta calma e chama de ‘incidente’ o violento atentado contra a vida do candidato

Adélio Bispo de Oliveira, preso por dar uma facada no candidato à Presidência Jair Bolsonaro, chamou de “incidente” o violento atentado contra a vida do candidato. No vídeo, que tem duração de 11 minutos e foi feito durante uma entrevista de custódia um dia após o ataque em Juiz de Fora (MG), o agressor aparenta calma e responde de maneira articulada às perguntas da juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho (veja no vídeo acima).

“O incidente, o imprevisto que terminou, digamos assim, de forma problemática. Discordâncias em certos pontos, em diferentes pontos. Seguimos assim. Não saberia nem expressar, mas o fato ocorreu, entendeu? Houve um ferimento, correto? Embora pretendíamos pelo menos dar uma resposta, um susto, alguma coisa dessa natureza, entendeu? E houve, aconteceu”, diz Adélio no vídeo.

Ao responder a uma pergunta de seu advogado de defesa, Adélio afirma que cometeu o atentado por se sentir “literalmente ameaçado” pelo candidato do PSL, e que o ataque teve motivações políticas e religiosas.

“As duas coisas, entendeu? Porque eu, como milhões de pessoas, pelos discursos da pessoa referida, me sinto ameaçado literalmente, entendeu? Me sinto ameaçado como tantos milhões de pessoas pelos discursos que o cidadão tem feito”, disse Adélio.