Medo do desemprego é um dos maiores em 22 anos, aponta levantamento

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou nesta segunda-feira, 9, estudo em que poucas vezes nos últimos 22 anos os brasileiros ficaram tão preocupados com o emprego quanto agora.

O Índice de Medo do Desemprego (IMD) de junho cresceu 4,2 pontos em relação a março, e atingiu 67,9 pontos, o maior da série histórica do levantamento iniciada em maio de 1996, empatado com os índices de maio de 1999 e de junho de 2016. O índice de junho está 18,3 pontos acima da média histórica, que é de 49,6 pontos. O indicador varia de zero a cem pontos e, quanto maior o valor, maior o temor.

O medo do desemprego cresce mais entre os homens que entre as mulheres. Enquanto entre elas o medo cresce 2,8 pontos entre março e junho de 2018, entre eles o aumento é de 5,6 pontos. No entanto, as mulheres (com 71,1 pontos) continuam com mais medo do desemprego que os homens (64,5 pontos).