Carga de farelo para alimentar 540 mil aves de granja do RN depende de liberação da PRF

Já está na sede da Polícia Rodoviária Federal no Rio Grande do Norte, uma solicitação de escolta que venha garantir a liberação de um veículo, retido na altura da cidade de Assu, com uma carga de farelo de soja e milho, para alimentar 540 mil aves, de uma granja na cidade de Parnamirim.

A alimentação existente hoje só é suficiente para alimentar as aves até o dia de hoje, 29 de maio. No requerimento apresentado a PRF ressalta a urgência da ação diante da ameaça de morte das aves.

A ração tinha saído de Mossoró, em forma de empréstimo, uma alternativa encontrada pelos proprietários da granja, para alimentar as aves de forma emergencial, já que a carga original de farelo ficou retida no estado do Piauí. Quando passava por Assu o motorista foi impedido de seguir viagem pelos organizadores do movimento dos caminhoneiros.

Desde de ontem que a União, através da AGU, ajuizou, no Supremo Tribunal Federal, ação aceita pelo ministro Alexandre de Morais, autorizando as forças de segurança, no caso específico a PRF, a tomar medidas necessárias para impedir a obstrução e facilitar a desobstrução de cargas essenciais.