Assassino de Yasmin Lorena tinha histórico de pedofilia e tentou abusar da adolescente

Durante coletiva na manhã desta sexta-feira(27),  a delegada Dulcinéia Costa, titular da Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente (DCA), informa que o pedreiro Marcondes Gomes da Silva, de 45 anos, confessou que matou a adolescente Iasmin Lorena de Araújo, de 12 anos, asfixiada com um arame depois de ela ter se negado a ter relação sexual com ele. O crime teria acontecido no mesmo dia do desaparecimento da menina, que foi vista pela última vez em 28 de março.

Segundo a delegada, o crime chama a atenção pela frieza, e também pela forma que foi narrado. Ela reafirmou que o homem confessou que agiu sozinho. No depoimento, afirmou que abriu uma cova e enterrou a menina na casa em que ele trabalhava, na mesma rua em que Iasmin morava e foi vista pela última vez.