Caern espera reduzir de 14 para dois o número de municípios potiguares em colapso no abastecimento

Com as chuvas que caíram nas últimas semanas em todo o estado, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) espera reduzir o número de municípios com abastecimento em colapso, de 14 para dois.

Devem continuar com problemas hídricos as cidades de Pilões e São Miguel, ambas no Alto Oeste potiguar. Contudo, a notícia é boa para outros municípios. É o exemplo de Jardim do Seridó, que nesta quarta-feira (25) deve ter o abastecimento retomado pela Caern, segundo a própria empresa estatal informou.

Já na próxima semana, as cidades de José da Penha e Luís Gomes, no Alto Oeste, também contam com o retorno do abastecimento.

Durante o mês de maio, o número de cidades em colapso deve reduzir ainda mais, segundo a Caern. No Alto Oeste, a previsão é retornar o abastecimento das seguintes cidades: Marcelino Vieira, Almino Afonso, Paraná, Rafael Fernandes, João Dias e Tenente Ananias. No Seridó, a cidade de Cruzeta devem ter água de volta às torneiras das residências. No Oeste potiguar outras duas cidades devem ter o fornecimento de água restabelecido: Patu e Messias Targino, que receberão água através da Adutora Médio Oeste.

Manutenção de sistemas

Para restabelecer o fornecimento de água nestes municípios que estavam em colapso, a Caern diz que tem trabalhado na manutenção dos sistemas, fazendo a remontagem de equipamentos, assim como realizado análises da água captada. Devido ao tempo paralisado de alguns sistemas, estão ocorrendo vazamentos que são prontamente corrigidos pela empresa.

Rodízio para economizar

Segundo a Caern, este é um momento de comemorar, mas com ressalvas. "Estamos em um período invernoso e a população precisa fazer sua parte, usando a água disponível com moderação, tendo o cuidado para evitar o desperdício nas atividades do dia a dia. Com a perspectiva de preservar a água, a Caern reativa todos estes sistemas que estavam em colapso com o sistema de rodízio", disse nota emitida pela empresa potiguar.

G1/RN