Polícia diz que caso Yasmim é complexo, mas já aponta suspeitos

A delegada Dulcinéia Maria da Silva Costa, titular da DCA (Delegacia da Criança e do Adolescente) presidente do inquérito que investiga o desaparecimento da estudante Yasmim Lorena Araújo, de 12 anos, prefere manter em sigilo o teor das investigações. A menina sumiu na tarde da quarta-feira (28), após sair de casa, na rua dez, no bairro da Redinha, zona Norte de Natal e desde p último sábado que uma comissão de delegados está ouvindo testemunhas e tentando desvendar o mistério.

A delegada geral da Polícia Civil, Adriana Shirley falou com a imprensa para esclarecer apenas que a polícia está trabalhando com muita dedicação e que já existem suspeitos sendo averiguados. “Estamos trabalhando com empenho, ouvindo pessoas próximas a garota e tentando descobrir o que de fato aconteceu. O caso é complexo, existem suspeitos, porém precisamos de tempo para chegarmos a uma linha investigativa sólida, algumas já foram descartadas”, disse.

A mãe de Yasmim,a dona de casa Ingrid Araújo continua na esperança de encontrar a filha vida, mas não consegue entender o que pode ter acontecido. Quem possuir qualquer informação forte que possa ajudar nas investigações pode ligar para o disque denúncia, no número 181.