Menor lagarto das Américas achado no maior cajueiro do mundo

Um encontro digno do Livro dos Recordes foi registrado em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal. Em meio à profusão de folhas do maior cajueiro do mundo, na Praia de Pirangi do Norte, foi achado um exemplar do minúsculo lagarto-de-folhiço (Coleodactylus natalensis), espécie que mede cerca de 20 milímetros.

A espécie, ameaçada de extinção, foi descoberta no Parque das Dunas em 1999 pela doutora em zoologia e professora titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Eliza Maria Xavier Freire.

A ocorrência inédita do minúsculo réptil no Cajueiro de Pirangi, árvore que ocupa uma área de 8,5 mil metros quadrados, foi comunicado à docente, que deve conduzir novos estudos. O pequeno lagarto, literalmente milimétrico, é endêmico de áreas remanescentes de Mata Atlântica potiguar e é encontrado somente no Rio Grande do Norte. O animal vive em meio às folhas secas da mata, o chamado folhiço, daí o seu nome.

Segundo a professora Eliza, o fato de o Cajueiro de Pirangi abrigar o menor lagarto das Américas é, sem dúvidas, uma notícia positiva. Para ela, a partir de agora, o maior cajueiro do mundo passa a ter um atrativo a mais. A semelhança da vegetação do Parque das Dunas com o Cajueiro de Pirangi, áreas remanescente de mata atlântica, é um fator decisivo para a existência do lagartinho na área. As folhas que caem no solo e a sombra da árvore, formando o folhiço, propiciam umidade, material orgânico e o alimento ideias para a ocorrência da espécie no local.

Por OP9