Mais de 760 mil potiguares estão com a dose de reforço contra a Covid em atraso, diz Sesap


Mais de 760 mil pessoas (767.796, ao todo) estão com a dose de reforço – também chamada de terceira dose – contra a Covid em atraso no Rio Grande do Norte. Ou seja, essas pessoas já passaram do período de quatro meses recomendado após a segunda dose.

O dado consta no relatório mais recente do RN+ Vacina, publicado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), e que foi atualizado até a segunda-feira (23).

De acordo com a pasta, a faixa etária com maior atraso na dose de reforço é dos 18 aos 29 anos, com 251.234 atrasados. O público entre 30 a 39 anos está logo em seguida, com 191.815 atrasados.

A Sesap informou ainda que outras 257.837 pessoas em todo o Rio Grande do Norte estão com a segunda dose em atraso. Nesse caso, no entanto, a maioria dos retardatários são crianças de 5 a 11 anos de idade, sendo 61.351, e jovens entre 18 e 29 anos, sendo 60.304 atrasados.

A pasta reforçou que a imunização é a forma mais eficaz de controle da pandemia, evitando os casos graves e internações pela doença.

O RN atingiu recentemente a marca de 39 dias consecutivos sem mortes por Covid, o maior período desde o início da pandemia.

Na segunda-feira (23), o estado voltou a registrar dois óbitos – em um dos casos, o paciente não tinha registro de vacinação contra a Covid, segundo a Sesap. No outro, o paciente de 84 anos, com comorbidades, tinha registro de duas doses da vacina, mas não havia tomado os reforços (nem a D3 e nem a D4).