Greve dos professores atinge 60% das escolas

A Secretaria de Estado de Educação e Cultura do Rio Grande do Norte (SEEC) afirmou que 60% das escolas da rede estadual estão total ou parcialmente paralisadas devido à greve dos professores. A greve teve início no último dia 5, cerca de 20 dias depois do início do ano letivo. O governo ainda não conseguiu firmar um acordo com a categoria, que cobra o reajuste de 12,84% do piso salarial de 2020 e o pagamento retroativo da correção, relativo aos meses em que os professores ficarão com o salário desatualizado.

Segundo a SEEC, as aulas que não foram ministradas em virtude da greve serão repostas dentro de um calendário letivo a ser definido após o movimento. “Toda greve traz prejuízos, mas buscaremos soluções pedagógicas”, informou a secretaria através de nota. O Estado se reuniu nesta quarta-feira, 11, com os professores e apresentou uma nova proposta relativa ao pagamento retroativo, que ainda vai ser avaliada em assembleia.

A greve foi deflagrada após os professores pleitearem o reajuste de 12,84% imediato e o governo propor um reajuste implantado de maneira parcelada, com o reajuste de 4,11% feito nos meses de junho, setembro e dezembro. Na proposta do governo, o salário de janeiro a junho deste ano, que foram pagos sem o reajuste do piso, seria corrigido ao longo de 24 meses com o pagamento de retroativo.