Correios vão fazer cadastro do auxílio emergencial

Os brasileiros que ainda não conseguiram solicitar o auxílio emergencial de R$ 600 poderão se cadastrar no programa indo a uma agência dos Correios a partir da próxima semana. A possibilidade foi anunciada nesta quinta-feira (07/05) pelo Ministério da Cidadania com o intuito de ajudar os brasileiros que têm direito ao benefício, mas não conseguiram acessar o aplicativo da Caixa.

“A partir de segunda ou terça-feira, as pessoas que têm mais dificuldade, que não conseguiram alguém ou alguma instituição que se dispusesse a auxiliar, poderão ir à agência dos Correios fazer ou refazer o cadastramento absolutamente gratuito. Os funcionários dos Correios vão ajudar as pessoas que têm mais dificuldade a obter o auxílio”, anunciou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, em coletiva de imprensa realizada no Palácio do Planalto nesta quinta-feira.

Onyx explicou que, apesar de 51,1 milhões de trabalhadores já terem solicitado os R$ 600 no aplicativo e no site da Caixa Econômica Federal, o governo sabe que ainda há brasileiros que não pediram o auxílio emergencial por conta da dificuldade em usar os canais digitais ou da falta de acesso à internet. E, por isso, decidiu oferecer mais essa forma de cadastro.

“As pessoas que precisam de auxílio para fazer ou refazer seu cadastramento vão ter um novo canal, que são as agências dos Correios de todo o Brasil”, informou o ministro, que disse ter acertado essa parceria com o presidente dos Correios, o general Floriano Peixoto, ainda nesta quinta-feira.

O auxílio será oferecido pelos Correios e não pela Caixa para evitar a formação de novas filas e aglomerações nas agências do banco, que agora estão se preparando, junto com a Cidadania, para dar início ao pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. Onyx frisou, então, que os Correios vão fazer apenas o cadastro pois o pagamento do auxílio emergencial continua com a Caixa. “Não é lugar para ir receber dinheiro”, alertou.

Pagamentos

Sobre o pagamento do auxílio emergencial, o ministro da Cidadania garantiu que o governo vai concluir ainda nesta quinta-feira a análise cadastral dos 17 milhões de brasileiros que pediram os R$ 600 no mês de abril, mas ainda não receberam uma resposta do governo para saber se terão direito ao benefício.

A expectativa do governo é que até 9 milhões de pessoas tenham o cadastro aprovado nesse grupo e recebam a primeira parcela dos R$ 600 até o início da próxima semana.

Já sobre a segunda parcela do auxílio emergencial, Onyx Lorenzoni voltou a dizer que as datas de pagamento devem ser anunciadas ainda nesta semana. Ele também garantiu que todos os brasileiros que ainda forem solicitar o auxílio emergencial terão direito às três parcelas dos R$ 600. É preciso ficar atento apenas ao prazo do cadastramento, que vai até 2 de julho, segundo a lei que instituiu o benefício, a Lei 13.982.

Apesar de reconhecer a dificuldade de parte da população de baixa renda de usar os canais digitais do governo, o ministro da Cidadania garantiu que a decisão de fazer o cadastro do auxílio emergencial por um aplicativo e por um site foi acertada.

Ele argumentou que 50 milhões de pessoas já receberam o auxílio e informou que a maior parte (37%) desses beneficiários se cadastrou no aplicativo da Caixa na região Nordeste, a região que apresenta as maiores restrições financeiras e tecnológicas do Brasil, segundo o governo. Outros 35% dos cadastros vieram do Sudeste, 11% do Norte, 10% do Sul e 7% no Centro-Oeste.