Corpo enterrado em duna pode ser de motorista de aplicativo desaparecido

Um corpo encontrado por policiais na noite da segunda-feira (27) pode ser do motorista de aplicativo Arlley Diego Dantas, de 24 anos, desaparecido em Natal desde o último dia 18.

O corpo estava enterrado em uma duna próximo à praia da Redinha. A confirmação da identidade da vítima só acontecerá após perícia realizada pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).

Neste domingo (26), familiares e amigos de Arlley Diego protestaram na ponte Newton Navarro em busca de respostas sobre o paradeiro do jovem.

“Não existe motivo para ele desaparecer assim. Meu filho não fuma, não bebe, não vive de festas. A vida dele é só trabalhar. Até onde eu sei, Arlley não tinha dívidas, não tinha confusão com ninguém. Só posso acreditar que ele foi vítima de algum assalto, e que ele vai conseguir voltar pra casa”, disse a mãe do jovem, em entrevista ao Agora RN.

O caso

A última vez que Arlley foi visto foi na manhã de 18 de julho, quando saiu de casa, no bairro Guarapes, na Zona Oeste de Natal, para trabalhar. Ele era motorista de aplicativo. Apenas o carro que Arlley usava, um HB20 alugado, foi encontrado. Foi achado em chamas, na praia da Redinha, do outro lado da cidade.