Coronavírus: UFRN autoriza ensino à distância para alunos e professores em grupo de risco

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) publicou nesta segunda-feira (16) uma portaria em que autoriza que professores com mais de 60 anos, gestantes, lactantes ou com doenças crônicas impeditivas deem aula por ensino à distância. Os estudantes que estão nas mesmas condições também devem aderir ao ensino à distância.

A portaria nº 445/2020-R, assinada pelo reitor da instituição José Daniel Diniz Melo, é válida pelos próximos 60 dias e serve como medida de precaução ao novo coronavírus (Covid-19). No RN, o primeiro caso foi confirmado na quinta-feira passada.

O documento também autoriza o teletrabalho para servidores nas mesmas condições de professores e alunos. A publicação frisa, no entanto, que seja assegurada a quantidade mínima de servidores para o funcionamento dos serviços essenciais do setor.

A UFRN também determinou à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas que adote providências para garantir o atendimento não-presencial a aposentados, pensionistas e outros casos de pessoas em situação de maior risco.

A universidade também suspendeu as autorizações de afastamento de servidores para viagens interestaduais ou internacionais e o apoio à participação de estudantes em atividades que impliquem nessas viagens. Servidores e estudantes que retornarem de viagem internacional ficarão afastados em regime domiciliar por 14 dias a contar da data de retorno ao país.

Além disso, a publicação recomenda que gestores de unidades acadêmicas e administrativas reavaliem a realização de eventos com elevado número de participantes. Outra recomendação é para que as bancas com participação de examinadores externos aconteçam por meio de videoconferência.