Bando que assaltou banco em Coremas morre em confronto com a PM; um era do RN

Policiais militares do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC) da Paraíba, localizaram na tarde deste sábado (19), na zona rural da cidade de Catingueira/PB, seis suspeitos de integrar a quadrilha que explodiu o banco do Brasil da cidade de Coremas, na madrugada da última quarta-feira (16) e, houve confronto. No final, todos os indivíduos morreram.

As equipes estavam na caça ao bando desde o dia do fato, ou seja, há mais de 80 horas.

O bando estava em uma área de mata, na zona rural de Catingueira. Ou seja, a pouco mais de 1 hora da cidade assaltada. Os seis ficaram feridos, foram socorridos para o Hospital Regional de Patos e acabaram morrendo. Nenhum policial foi atingido.

Os suspeitos são naturais das cidades de Coremas, Santa Cruz, Patos e Catingueira, na Paraíba, e Caraúbas, no Rio Grande do Norte. Um dos envolvidos respondia pelo crime de receptação na comarca de Patos e outro possuía um mandado de prisão em seu desfavor. Todos seriam integrantes de uma quadrilha que vinha agindo em vários estados do Nordeste.

Os policiais localizaram todo o arsenal da quadrilha e recuperados R$ 28.435 (vinte e oito mil e quatrocentos reais) que foram levados do banco. Entre as armas usadas pelos criminosos, estavam três fuzis calibre 5.56, um fuzil calibre 7.62 e duas espingardas calibre 12. Também foram apreendidos coletes balísticos.

Desde às 2h da madrugada da quarta-feira (16), quando o ataque ao banco foi registrado, a PM da Paraíba montou um grande cerco em várias cidades do sertão, com a atuação do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), Grupamento de Ações Táticas Especiais (GATE), Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), 12º Batalhão e 13º Batalhão, com o auxílio do Grupamento Tático Aéreo (GTA) da Secretaria de Segurança e Defesa Social. Às 13h deste sábado, com o apoio da Polícia Federal e Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, os responsáveis pela explosão ao banco foram localizados.

Todo o armamento apreendido e valores recuperados foram levados para a delegacia de Polícia Civil, em Patos. As buscas na região continuarão para prender outros possíveis integrantes da quadrilha ou mesmo suspeitos que deram apoio à quadrilha.