Bandidos assaltam padre, levam carro e abandonam religioso em estrada de terra no RN

Criminosos assaltaram um padre, roubaram o carro dele e abandonaram o religioso em uma estrada de terra, na noite da quinta-feira (8), no interior do Rio Grande do Norte.

Padre Clodoaldo Leitão atua na Paróquia de Santana do Matos e voltava ao município pela BR-304, quando foi abordado pelos criminosos.

De acordo com o líder religioso, ele havia viajado a Natal para levar o carro a uma oficina e visitar sua mãe, que mora na cidade. Ele saiu da capital por volta das 19h na caminhonete Hilux, junto com seu cachorro de estimação, para voltar a Santana do Matos.

O padre seguia pela BR-304, nas imediações do município de Cachoeira do Sapo, por volta das 20h30, quando um carro branco cruzou na frente do veículo. Quatro homens apontaram armas para ele e mandaram o religioso encostar o veículo na pista.

Dois dos criminosos, armados e encapuzados, renderam o padre, entraram no carro dele e o colocaram no banco traseiro. Ainda de acordo com a vítima, os bandidos deram meia volta na rodovia e seguiram no sentido contrário, entrando em seguida na RN-120, em direção ao município de João Câmara.

“Quando entraram no carro eles estavam muito nervosos, pediram pra eu passar para o banco de trás, perguntaram se tinha dinheiro. Eu disse que só o que estava na carteira. Tinha menos de R$ 300. Eles pegaram o dinheiro e depois perguntaram de onde eu era. Aí eu me identifiquei como padre e percebi que eles ficaram mais tranquilos. Inclusive o que estava atrás comigo parou de apontar a arma”, contou o padre.

Antes de deixarem o padre, os assaltantes revistaram a bagagem para ver se havia algo de valor. Como não encontraram nada que os interessasse, deixaram a mala com o pároco e tomaram apenas dinheiro e o celular da vítima. Em seguida, abandonaram o religioso junto com o cachorro e a bagagem dele em uma estrada de terra na zona rural de João Câmara.

Padre Clodoaldo Leitão ainda afirmou que caminhou cerca de dois quilômetros pela estrada, até achar uma casa e pedir ajuda. No imóvel, ele explicou o que tinha acontecido e pediu um celular para ligar para o pároco de João Câmara, que foi até o local resgatá-lo.

Na manhã desta sexta-feira (9), o padre registrou um boletim de ocorrência. Apesar do susto, ele afirmou que está bem. “Vão-se os anéis e ficam os dedos, não é?”, comentou.